quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Opinião - "Se você gostar de mulher, eu te mato"

A dificuldade de se discutir sem preconceitos o tema homossexualidade (1) decorre, em regra, dos valores morais construídos e impostos pelas classes dominantes (igrejas, governos, escolas) ao longo dos séculos. Lamentavelmente, apesar dos avanços científicos e da disponibilidade de informações, o mundo parece não ter mudado muito e ainda é complicado para a maioria das pessoas quebrar paradigmas.
Acrescente-se ao cenário intolerante, o fato de as instituições, especialmente as religiosas, não ajudarem muito, preservando dogmas, práticas e conceitos duvidosos.
 
Como disse o livre pensador Oluap Ednezer*, “Nada mais anacrônico do que o fanatismo: ele cega e ensurdece. E, porque não emudece, prega o sectarismo, tentando impor, através do diálogo de surdos, monólogos e gritos, o silêncio e a submissão dos que se lhe opõem."
 
Que se danem as dores humanas.
 
"Durante quase 700 anos, a Inquisição católica espalhou o
terror pelo mundo, torturando e matando judeus, muçulmanos, bruxas, gays
 ou quem se atrevesse a pensar diferente." (2)
 
 
______________________
 
Sites de referência: 
 
(*) Pseudônimo de Paulo Rezende

Nenhum comentário:

Postar um comentário